PAIXÃO NACIONAL

Gastronomia

Delícia nacional

Descubra as curiosidades sobre o consumo, produção e variedades da bebida que faz parte da cultura brasileira

O Dia Nacional do Café, comemorado em 24 de maio, é uma boa pedida para conhecer um pouco mais sobre essa bebida tão tradicional entre os brasileiros, além, é claro, de saborear um bom cafezinho.

Podemos dizer que ele é uma paixão nacional. Para se ter uma ideia, de acordo com a pesquisa “Tendências do Mercado de Cafés”, realizada em 2017 e patrocinada pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), somos o segundo país que mais consome café no mundo em volume, perdendo apenas para os EUA.

Diversidade e fabricação

Fabricar um café de qualidade não é uma tarefa fácil, o público brasileiro é exigente. “O interesse pelos sabores, texturas e processos envolvidos na produção têm crescido muito.

Aqui em Brasília a fábrica do Café do Sítio funciona desde 1967, mas de uns tempos para cá, as pessoas têm entrado em contato com maior frequência e demonstrado interesse em conhecer a fábrica que nasceu e cresceu com os brasilienses.

Mas vale destacar que o mais prazeroso são os relatos que recebemos, que nos faz perceber como a bebida está ligada a memória afetiva das pessoas”, explica Ricardo Barbosa diretor de marketing e vendas da indústria.

Na fábrica, o grão utilizado na produção é o Arábico, que vem do Sul de Minas e do Triângulo Mineiro. Cada variedade da planta do café arábica possui atributos específicos de aroma, corpo, acidez e doçura.

As combinações, ou blends, são desenvolvidas para balancear ou acentuar as melhores qualidades de cada variedade de café.

“As características do café mudam de acordo com a região, clima, incidência solar e outros diversos fatores, ou seja, nunca teremos o mesmo café com exatamente as mesmas características.

É por isso que o blend, que é a receita de lotes de grãos de diversas regiões feita por um especialista, é tão importante. Ele é indispensável para chegarmos a um padrão no sabor do café que as pessoas irão beber em casa”, destaca o diretor de produção do Café do Sítio, Rodrigo Castro.

Leave a Reply

Your email address will not be published.