Uma mente rica de sonhos e estratégias

Uma mente rica de sonhos e estratégias

Idealizadora e administradora do Grupo Ricas, no Facebook, a visionária Diana Assis conta sua trajetória e revela o segredo da sua liderança sobre milhares de mulheres

Por Lorena Castro.

A popularidade e a visibilidade que a jovem Diana Assis, 26 anos, vem atraindo a cada dia que passa é incontestável! O motivo? Ela administra nada mais nada menos do que 160 mil mulheres no Grupo Ricas, do Facebook.

Idealizadora e fundadora do grupo, composto exclusivamente pelo sexo feminino, ela vem alavancando as vendas das empreendedoras da cidade e socorrendo as consumidoras, que estão ali, na busca por produtos e serviços oferecidos pelas participantes. O Grupo Ricas é hoje o maior grupo de Facebook da capital federal e um dos maiores do país.

Com jeito de moleca, um sotaque gostoso e chiado – típico do estado em que nasceu – e cheia de senso de humor, a digital influencer concedeu entrevista exclusiva ao Jornal Vertical e revelou o segredo de liderar com maestria uma multidão de mulheres apaixonadas pelo grupo. Confira!

Rumo à Brasília

Nascida em Mosqueiro/PA, seus pais se separaram quando ainda era criança. Por opção e afinidade, a moça decidiu morar com a avó paterna, a figura que foi mais presente em sua vida, por quem carrega eterno amor e gratidão. Ela teve uma infância simples, mas muito feliz.

Após concluir o Ensino Médio, a moça percebeu que o interior do Pará estava pequeno demais e decidiu se “aventurar” em Brasília, o único local fora do estado em que ela tinha parentes. “Tinha na cabeça que na capital as coisas iam acontecer. Vim com uma mala verde com a rodinha quebrada, R$ 200,00 no bolso e já estou aqui há 5 anos”, conta.

Empreendedora nata

Seu primeiro emprego na cidade foi como auxiliar de garçom. Mas, o gerente logo percebeu que ela não tinha muita intimidade com a bandeja e sim com pessoas, e a colocou na recepção do restaurante. Naquele mês o faturamento do estabelecimento aumentou, devido à desenvoltura de Diana.

Após, Diana chegou a trabalhar em uma concessionária, mas foi demitida. “Hoje vejo que essa demissão foi uma benção na minha vida, por que foi através dela que decidi empreender”, diz.

Após assistir a uma reportagem no G1, que mostrava a história de um rapaz que tinha conseguido ganhar 8 mil reais em um mês vendendo brigadeiro no Plano Piloto, Diana teve a grande ideia. “Foi um clique de Jesus.

Eu precisava apenas de dois mil para me manter. Escolhi uma receita no Youtube, de Nescau mesmo, mas muito gostosa. Mas não conta para as minhas clientes, por que quando elas reclamavam que estava caro eu alegava que era por conta do chocolate belga que eu utilizava (risos)”, revela.

Ela vendia a dois reais a unidade e conseguiu obter renda mensal em torno de R$ 3.000,00. “Não era fácil, por que venda na rua requer que sejamos cara de pau para chegarmos nos estabelecimentos com uma vasilha. E eu tinha esse perfil, não me envergonhava de ganhar dinheiro.

Estava feliz em obter meu sustento e não me importava nem um pouco com quem me olhava com cara de piedade ou pensava que eu estava na pior”, conta.

Surgimento do Ricas

Não desista dos seus sonhos, se eu tivesse desistido não teria chegado onde cheguei
Não desista dos seus sonhos, se eu tivesse desistido não teria chegado onde cheguei

Moradores de Águas Claras e com o mesmo espírito empreendedor, Diana e seu marido resolveram abrir uma loja de suplementos na cidade, em dezembro de 2016. Após verem o alto investimento que tiveram, sem reserva para capital de giro, a empresária decidiu fazer uma ação na internet para que tivessem retorno imediato.

Iniciou ações nos grupos de mulheres de Águas Claras divulgando sua loja e por deles montou um grupo de whatsapp chamado LK Ladies, inspirado no nome da sua loja, Lion King. “Vendi muito pelo LK Ladies. Após, decidi fazer um desafio de emagrecimento chamado “Seca Kirida” e precisava do apoio de um grupo de Facebook, devido à grande mobilidade.

Pedi ajuda para a administradora de um grupo e ela nunca me respondeu. Não sei se ela só visualizou, deixou para depois e esqueceu, mas, na época eu me senti ignorada. Percebi naquele momento que fazer grupo era de graça, e já que eu precisava de um para me apoiar, por que não fazer o meu?”, relata.

A empresária idealizou um grupo de mulheres empreendedoras e buscou por um nome que emponderasse. Como boa estrategista, antes de criá-lo, ela estudou as falhas e acertos dos outros grupos e identificou que em todos havia muita burocracia para as empreendedoras ganharem dinheiro, com limites de fotos e postagens, e que a demanda desse perfil era enorme. “Precisava oferecer um diferencial, uma vantagem e optei por dar apoio total à empreendedora, um grupo pra ganhar dinheiro. Quem não quer?”, indaga.

Com apenas sete meses de existência, o grupo Ricas é extremamente organizado, comandado a pulso firme com regras e limites. “Sou muito presente e as pessoas gostam de liderança, precisam de motivação diária.

No grupo eu não permito picuinhas. Lá tem briga? Tem! Mas em poucos minutos, assim que a confusão é identificada por uma das doze moderadoras, o post é apagado”. E complementa. “Para manter um grupo grande e ativo desse, que dá muito trabalho, tem de ter talento, modéstia à parte, por que não é fácil lidar com pessoas.

Não posso esquentar a cabeça, preciso manter a paciência, ser educada. Tem as rebeldes que não aceitam normas, mas tenho de pensar no coletivo. O líder não pode retroceder no que fala e nem ceder à pressão. Muita gente não entende isso”, explica.

A frase que rege a vida de Diana é “na dúvida, seja gentil”. E, como incentivadora de pessoas, ela enche o peito para falar que ela não é rica de dinheiro e que o sentido do nome do grupo nunca foi monetário. “A riqueza que sempre busquei era de espírito, garra, luta. O grupo Ricas é pra chamar coisa boa.

Temos ricas no grupo que são muito carentes, financeiramente, mas que não deixam de ser ricas de valores e princípios, de amor, de saúde, de fé, de Deus. São ricas, só não têm dinheiro”.

A grande satisfação da administradora do grupo é receber o feedback das Ricas que estão ganhando muito dinheiro com vendas pelo grupo. “O sucesso da empreendedora é o meu sucesso. Quero que toda Rica fique milionária e me chame para comer um churrasco”, deseja.

Leave a Reply

Your email address will not be published.